sábado, janeiro 20Saúde. Gestão e Consultoria

Tag: anticoncepcionais

DIU e SIU

DIU e SIU

Curiosidades, Saúde
Dispositivo intrauterino (DIU) e Sistema intrauterino (SIU – também conhecido como DIU medicado ou DIU Hormonal) são,  como o nome já diz, sistemas ou dispositivos que devem ser inseridos por médicos, dentro do útero. A grande vantagem destes métodos é a comodidade posológica e a alta eficácia, que pode proteger a mulher durante 5 a 10 anos, dependendo do produto. Qual a diferença entre os dois? Ambos impedem a penetração e passagem dos espermatozoides, não permitindo seu encontro com o óvulo. A grande diferença é que o DIU é feito de cobre, um metal, e não possui nenhum tipo de hormônio, enquanto o SIU libera um hormônio dentro do útero. Além do efeito contraceptivo, o hormônio pode apresentar outros efeitos, como reduzir o fluxo menstrual. Eles causam aborto? Não. Como já c
Anticoncepcional, esqueci de tomar e agora?

Anticoncepcional, esqueci de tomar e agora?

Saúde
ESQUECI DE TOMAR A PÍLULA! Se você esqueceu-se de tomar uma pílula da cartela, tome-a assim que se lembrar, desde que se respeite o período máximo de até 12 horas do horário habitual de tomada. Se esse período for maior que as 12 horas, existe a orientação conforme a semana em que ocorreu o esquecimento. A seguir, disponibilizamos maneiras de como proceder no caso de contraceptivos de 21 ou 24 pílulas, que são as mais comuns do mercado. Para pílulas com esquemas diferentes, consulte a bula ou seu médico. Confira abaixo como proceder, conforme o seu tipo de contraceptivo (24 ou 21 pílulas): Se o seu medicamento contém 21 pílulas siga as instruções abaixo ⇒ Se o seu medicamento contém 24 pílulas siga as instruções abaixo ⇒ Lembre-se de que nenhum método contraceptivo
Na drogaria: Tipos de Terapêuticas Anticoncepcionais – Parte II

Na drogaria: Tipos de Terapêuticas Anticoncepcionais – Parte II

Informações Técnicas
Progresso dos Métodos Anticoncepcionais: Implantes subcutâneos (+ ou - cinco anos): Levonorgestrel Injetáveis: medroxiprogesterona Pílula do dia seguinte: até 12hrs pós-coito Pílula Ultraligth (15mcg de etinilestradiol e 60mcg de gestodene/sem progesterona) Adesivos transdérmicos de liberação cutânea lenta: Evra Anel vaginal com Etonogestrel e Etinilestradiol   Evolução das Pílulas Anticoncepcionais: Primeira geração: alta dose - pílulas com até 150mcg de estrogênio Segunda geração: baixa dose e baixíssima dose - as píluas atingiram 50mcg de estrógeno Terceira geração: o mínimo e o essencial - as píluas atingiram 20mcg de estrógeno e 75mcg de progesterona Quarta geração: ultrabaixa dose - as pílulas contém 15mcg de estrógeno e 60mcg
Na drogaria: Tipos de Terapêuticas Anticoncepcionais – Parte I

Na drogaria: Tipos de Terapêuticas Anticoncepcionais – Parte I

Informações Técnicas
Os anticoncepcionais hormonais combinados orais (AHCO) ou pílulas anticoncepcionais são comprimidos que tem em sua base a utilização de uma combinação de hormônios, geralmente estrogênio e progesterona sintéticos, que inibe a ovulação. Os anticoncepcionais orais também modificam o muco cervical, tornando-o hostil ao espermatozoide. O hormônio sintético é uma substância processada e manipulada em laboratório e pode gerar mais efeitos colaterais que o hormônio natural ou bioidêntico . O anticoncepcional hormonal combinado oral (AHCO) é considerado um medicamento eficiente na prevenção da gravidez e seu índice de falha é de 0,1%. Para os combinados (Estrógenos + Progestágenos) Terapêutica monofásica: combinação de estrógeno e progesterona em drágea (20 a 21 dias). Sua utiliza
Na drogaria: aplicação de anticoncepcionais

Na drogaria: aplicação de anticoncepcionais

Informações Técnicas
Com certeza você já deve ter ouvido alguma (ou várias) mulheres dizerem que engravidaram mesmo tomando anticoncepcional. Por detrás disso, podemos ter as seguintes situações: - Esquecimento (por parte da paciente) - Aplicação por técnica incorreta. Correta = aplicação Trilha em Z - Interação medicamentosa - Problemas no lote do fabricante E no caso dos anticoncepcionais injetáveis? Além das situações citadas anteriormente, podemos ter também o erro da Farmácia, do profissional que aplicou. Como assim? Em primeiro lugar, para a aplicação de um medicamento injetável (seja ele qual for), é necessária a apresentação da receita médica, prática esta que muitos estabelecimentos não cumprem. Em segundo lugar, o erro mais frequente é: aplicar na data errada! Já vi muitos