sexta-feira, dezembro 15Saúde. Gestão e Consultoria

Na drogaria: como orientar o uso da pílula do dia seguinte?

Na drogaria: como orientar o uso da pílula do dia seguinte?
5 (100%) 1 vote

A pílula do dia seguinte, ou contraceptivo de emergência, é comercializada no Brasil sem apresentação de receita médica para sua compra, porém em sua tarja vermelha vem as instruções “Venda sob prescrição médica”.

Pílula do dia seguinte
Pílula do dia seguinte

Seu uso não impede a contaminação pelo vírus da AIDS ou mesmo de uma DST, mas impede em até 50% a taxa de uma gravidez indesejada e evita inúmeros abortamentos.

Seu uso deve ser restrito a situações de risco: esquecimento da ingestão da pílula anticoncepcional por mais de 2-3 dias, rompimento da camisinha no momento do coito e também nos casos de estupro.

Não é recomendado seu uso no intervalo menor de 30 dias pois ela perde sua eficácia aumentando as chances de gravidez. Além disso, graças a sua alta dose hormonal, ela pode levar a reações adversas acentuadas como: náuseas, alteração no ciclo menstrual, dor de cabeça, dor abdominal e diarreia.

O maior dos questionamentos: ela é abortiva? Como funciona?

Ela não é abortiva. Sua ação é de bloquear a ovulação e com isso dificultar a incidência de uma gravidez. Caso não tenha ocorrido ovulação, o contraceptivo de emergência irá impedir ou retardar a liberação do óvulo, evitando assim a fertilização. Também impede a fertilização do óvulo pelo espermatozoide e impede que o óvulo fecundado se aloje no útero.

A pílula impede a formação do endométrio gravídico (camada que recobre o útero para receber o óvulo fecundado e cuja descamação dá origem à menstruação).

Modo de administração:

Quanto mais próximo da relação sexual desprotegida a mulher fizer a ingestão, maior sua eficácia.
O prazo limite para ser administrada é de 72horas porém, nas primeiras 24hrs, sua eficácia já é reduzida para 88%.

Existem apresentações com 1 e 2 comprimidos; o ideal é que a mulher tome um comprimido e espere 12hrs para tomar o outro. Entretanto, para não haver esquecimento, ela pode tomar os 2 em uma única dose. Independente da marca, todas são compostas do mesmo tipo de hormônio e dosagem.

Posso tomar ela e continuar com o anticoncepcional tradicional?

O correto é aguardar o próximo ciclo menstrual e iniciar uma nova cartela porém uma nova relação sexual deve ser protegida pois a pílula de emergência não tem efeito acumulativo.

Gostou do artigo? Deixe o seu comentário e não esqueça de compartilhar com seus amigos.

Artigos relacionados

The following two tabs change content below.
Farmacêutica generalista, Pós Graduada em Cosmetologia Clínica pelo Instituto IPUPO e Pós Graduada em Farmacologia Clínica pela UCDB. Trabalhou durante 7 anos em farmácias (drogaria e manipulação) de onde carrega larga experiência no atendimento à clientes, dispensação de medicamentos, atenção farmacêutica e treinamento de colaboradores. Também lecionou durante 7 anos em cursos técnicos na área de saúde além de coordenação. Atualmente é coordenadora da Comissão Técnica no CRF/Piracicaba e Farmacêutica Clínica - Hospitalar no Hospital dos Fornecedores de Cana/Piracicaba.

Comentários

comentários