sábado, janeiro 20Saúde. Gestão e Consultoria

Autor: Maria Priscilla Biancarelli

Farmacêutica generalista, Pós Graduada em Cosmetologia Clínica pelo Instituto IPUPO e Pós Graduada em Farmacologia Clínica pela UCDB. Trabalhou durante 7 anos em farmácias (drogaria e manipulação) de onde carrega larga experiência no atendimento à clientes, dispensação de medicamentos, atenção farmacêutica e treinamento de colaboradores. Também lecionou durante 7 anos em cursos técnicos na área de saúde além de coordenação. Atualmente é coordenadora da Comissão Técnica no CRF/Piracicaba e Farmacêutica Clínica - Hospitalar no Hospital dos Fornecedores de Cana/Piracicaba.
Na drogaria: dispensação de medicamentos da lista C5: anabolizantes

Na drogaria: dispensação de medicamentos da lista C5: anabolizantes

Informações Técnicas
Dispensação de medicamentos da lista C5: anabolizantes Ai está mais uma classe de medicamentos da portaria 344/98 que gera muitas dúvidas no momento da dispensação, mas de forma bem simples, vamos conhecer o passo-a-passo e suas particularidades. A classe C5 abrange as substâncias classificadas como anabolizantes. Como exemplo de marcas comerciais, podemos citar: Nebido Durateston Deca-durabolin Deposteron   A classificação dos princípios ativos segundo a portaria 344/98 desta lista são: ANDROSTANOLONA BOLASTERONA BOLDENONA CLOROXOMESTERONA CLOSTEBOL DEIDROCLORMETILTESTOSTERONA DROSTANOLONA ESTANOLONA ESTANOZOLOL ETILESTRENOL FLUOXIMESTERONA OU FLUOXIMETILTESTOSTERONA FORMEBOLONA MESTEROLONA METANDIENONA METANDRANONA
Na Drogaria: Um surto chamado Febre Amarela

Na Drogaria: Um surto chamado Febre Amarela

Saúde
O que é: A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por vetores artrópodes, que possui dois ciclos epidemiológicos distintos de transmissão: silvestre e urbano. Reveste-se da maior importância epidemiológica por sua gravidade clínica e elevado potencial de disseminação em áreas urbanas infestadas por Aedes aegypti. Entre as causas desse surto podemos citar: maior circulação do vírus, mudanças de clima (o que favorece a proliferação dos mosquitos transmissores da forma silvestre), desmatamento e está em estudo se uma das causas não seria o rompimento da barragem em Mariana (MG). Sinais/sintomas: os principais são restritos em febre, icterícia, dores de cabeça, fraqueza, perda de apetite, dores musculares, náuseas e vômitos. Em casos mais
O uso abusivo de descongestionantes nasais: porquê eles viciam?

O uso abusivo de descongestionantes nasais: porquê eles viciam?

Saúde
Basta a temperatura cair ou mudar para muita gente sacar de bolsos e gavetas os frascos de descongestionantes nasais. Seja nas noites mais frias ou no verão com a umidade do ar baixa, a incidência de gripes, resfriados e alergias respiratórias aumenta. Um prato cheio para apelar para tais medicamentos. No entanto, o hábito de pingar continuamente o remédio no nariz, além de viciar, mascara um enorme perigo para a saúde do coração. O uso dos descongestionantes traz alívio da congestão de forma imediata, por isso, o indivíduo acha que está fazendo "um grande negócio" utilizá-lo. Porém é apenas um paliativo. O correto é buscar um tratamento médico para descobrir e tratar a causa do entupimento das narinas, que pode ser uma sinusite, desvio de septo ou pólipo nasal, entre outras.
Na drogaria: Tipos de Terapêuticas Anticoncepcionais – Parte II

Na drogaria: Tipos de Terapêuticas Anticoncepcionais – Parte II

Informações Técnicas
Progresso dos Métodos Anticoncepcionais: Implantes subcutâneos (+ ou - cinco anos): Levonorgestrel Injetáveis: medroxiprogesterona Pílula do dia seguinte: até 12hrs pós-coito Pílula Ultraligth (15mcg de etinilestradiol e 60mcg de gestodene/sem progesterona) Adesivos transdérmicos de liberação cutânea lenta: Evra Anel vaginal com Etonogestrel e Etinilestradiol   Evolução das Pílulas Anticoncepcionais: Primeira geração: alta dose - pílulas com até 150mcg de estrogênio Segunda geração: baixa dose e baixíssima dose - as píluas atingiram 50mcg de estrógeno Terceira geração: o mínimo e o essencial - as píluas atingiram 20mcg de estrógeno e 75mcg de progesterona Quarta geração: ultrabaixa dose - as pílulas contém 15mcg de estrógeno e 60mcg
Na drogaria: Tipos de Terapêuticas Anticoncepcionais – Parte I

Na drogaria: Tipos de Terapêuticas Anticoncepcionais – Parte I

Informações Técnicas
Os anticoncepcionais hormonais combinados orais (AHCO) ou pílulas anticoncepcionais são comprimidos que tem em sua base a utilização de uma combinação de hormônios, geralmente estrogênio e progesterona sintéticos, que inibe a ovulação. Os anticoncepcionais orais também modificam o muco cervical, tornando-o hostil ao espermatozoide. O hormônio sintético é uma substância processada e manipulada em laboratório e pode gerar mais efeitos colaterais que o hormônio natural ou bioidêntico . O anticoncepcional hormonal combinado oral (AHCO) é considerado um medicamento eficiente na prevenção da gravidez e seu índice de falha é de 0,1%. Para os combinados (Estrógenos + Progestágenos) Terapêutica monofásica: combinação de estrógeno e progesterona em drágea (20 a 21 dias). Sua utiliza
NA DROGARIA: Potência dos glicocorticóides

NA DROGARIA: Potência dos glicocorticóides

Informações Técnicas
Os glicocorticóides são uma classe de hormônios esteróides caracterizada pela habilidade de se ligar com o receptor de cortisol e desencadear efeitos similares. Os glicocorticóides são distintos dos mineralocorticóides e esteróides sexuais pelos seus receptores específicos, células alvos e efeitos. Indicação: Traumas articulares Rinite alérgica Asma Esclerose múltipla Fibrose cística Doença inflamatória intestinal Anemia hemolítica Edema cerebral Choque séptico Controle da êmese Estenose esofágica Coadjuvante no tratamento de câncer - Potência comparada com Cortisona - Duração do efeito e potência Ação curta (12hrs) Cortisona (1x) Hidrocortisona (1x) Ação intermediária (12 a 36hrs) Prednisona (4x) Prednisolona (4x) Me
Na drogaria: aplicação de anticoncepcionais

Na drogaria: aplicação de anticoncepcionais

Informações Técnicas
Com certeza você já deve ter ouvido alguma (ou várias) mulheres dizerem que engravidaram mesmo tomando anticoncepcional. Por detrás disso, podemos ter as seguintes situações: - Esquecimento (por parte da paciente) - Aplicação por técnica incorreta. Correta = aplicação Trilha em Z - Interação medicamentosa - Problemas no lote do fabricante E no caso dos anticoncepcionais injetáveis? Além das situações citadas anteriormente, podemos ter também o erro da Farmácia, do profissional que aplicou. Como assim? Em primeiro lugar, para a aplicação de um medicamento injetável (seja ele qual for), é necessária a apresentação da receita médica, prática esta que muitos estabelecimentos não cumprem. Em segundo lugar, o erro mais frequente é: aplicar na data errada! Já vi muitos
Na drogaria: como calcular/dispensar um psicotrópico em gotas

Na drogaria: como calcular/dispensar um psicotrópico em gotas

Informações Técnicas
Dispensar um medicamento psicotrópico sempre requer muita atenção para todos os detalhes da prescrição: nome do medicamento legível, posologia, data, carimbo e assinatura médica, identificação do paciente, tipo de receituário. Mas, e quando esta dispensação é um psicotrópico em gotas? Você sabe calcular a quantidade de frascos? Para auxiliar meus colegas farmacêuticos, vou dar 3 diferentes exemplos de dispensação: Fluoxetina gotas -------------------------------- 2 frascos Tomar 10 gotas pela manhã Dados: Fluoxetina 20mg/mL: lista C1 – 60 dias de tratamento Fluoxetina a ser considerada: laboratório Medley 1 frasco = 20mL 20gts = 1mL Cálculo: 1ml ------------------ 20gts X mL ----------------10gts X = 0,5mL/dia X 60 (tempo tratamento) = 30mL P
Na Drogaria: orientações sobre soros de reidratação

Na Drogaria: orientações sobre soros de reidratação

Saúde
Tempo de férias, época de muito sol, piscina, praia... E com toda diversão, ficamos suscetíveis a insolações, queimaduras, viroses (com vômito e diarréia). Com este quadro, torna-se essencial a reidratação oral que pode-se dar com a ingestão de muito líquido, como água, reidratantes e soros.   Desidratação: conjunto das alterações decorrente da perda de água do organismo, que pode ocorrer por via cutânea, digestiva, renal e respiratória. Soro de Reidratação Oral: é utilizado para prevenção e tratamento da desidratação causada por vômitos e diarréia aguda em adultos e, principalmente, em crianças. Preparo Soro Caseiro: 1 litro de água mineral filtrada + 1 colher (de café) de sal + 1 colher (de sopa) de açúcar Cuidados: as medidas devem ser corretas para evitar problema
Na drogaria: documentos solicitados na inspeção dos fiscais da Vigilância Sanitária (VISA)

Na drogaria: documentos solicitados na inspeção dos fiscais da Vigilância Sanitária (VISA)

Informações Técnicas
Quais são os documentos solicitados pela fiscalização, na inspeção da ANVISA - AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Na semana passada, publicamos um artigo apontando os documentos que o fiscal do CRF exige no momento da inspeção. Como foi dito, um estabelecimento de saúde, no caso das farmácias, são vários os órgãos a que estamos sujeitos de sofrer inspeções e o mais importante deles, é com certeza o da Vigilância Sanitária (VISA) do município. São os fiscais desse órgão que determinam os mais importantes procedimentos a serem cumpridos e podem lacrar/fechar um estabelecimento. Gostaria de deixar muito claro que TODAS as informações que aqui serão descritas não são idênticas e não devem ser consideradas por todos os estabelecimentos, pois diferente do CRF, a VISA determin